Skip to content
Anúncios

Seis métodos contraceptivos bizarros

Seis métodos contraceptivos bizarros - Cultura de Algibeira

Apesar de poder parecer que os métodos contraceptivos são algo recente, a verdade é que os mesmos já existem há diversos séculos. Ainda assim, nem todos os métodos utilizados ao longo da história foram tão normais como os preservativos, os adesivos ou a pílula. E sim, nós queríamos mesmo dizer normais! Porquê? Vê por ti mesmo!

1 – Mercúrio

Não estamos a falar do planeta, estamos mesmo a falar do elemento químico! Mas como é que este metal, potencialmente venenoso, era utilizado para impedir a gravidez? Na China, o mercúrio era misturado com óleo e usado para intoxicar as pessoas! Se isto funcionava? De certa forma sim, mas apenas porque o mercúrio afecta, entre outros, a medula óssea e causava a infertilidade das pessoas que eram intoxicadas.

2 – Esponjas do Mar

Não, não estamos a falar do SpongeBob! Falamos mesmo de esponjas do mar que eram embebidas em vinagres e inseridas nas vaginas, com a ideia de que isto prevenia a gravidez de mulheres demasiado jovens, grávidas ou em período de amamentação. Provavelmente pouco eficaz, mas um método que faz lembrar o actual preservativo feminino.

3 – Testículos de Doninha

A bruxaria e feitiçaria marcaram muitos séculos da história da humanidade, com as pessoas a terem medo de ter contacto com pessoas associadas a essas práticas sombrias. Ainda assim, na Idade Média, alguns feiticeiros espalharam a ideia de que os testículos de doninha impediam a gravidez, pelo que se viam algumas mulheres com pulseiras que continham a parte íntima do dito animal como adereço.

4 – Limão

Se viste o How I Met Your Mother, ter limões ao lado da cama aquando das relações sexuais é um sinal de que a mulher vai ficar grávida de uma menina. No entanto, no mundo real, acreditava-se que colocar um limão fatiado no interior da vagina funcionava como um diafragma, sendo que o sumo de limão ainda actuaria como espermicida.

5 – Testículos de Castor

Ao contrário do que aconteceu com as doninhas, os castores não viram a sua genitália ser transformada em jóias para usar no pulso. Especialmente utilizado no Canadá, este método consistia no colocar os testículos de castor a secar ao sol, sendo depois então colocados em álcool, onde ficavam a curar durante alguns dias. Passados esses dias, as mulheres bebiam a mistura e esperavam não ter mais a possibilidade de engravidar.

6 – Água de Ferreiros

Já percebemos que antigamente as pessoas não percebiam bem o que faziam e este caso não é excepção. Na Grécia Antiga, as mulheres bebiam a água utilizada pelos ferreiros para arrefecer os metais, como método de impedir a gravidez. Tal como no caso do mercúrio, este método acabava por as deixar totalmente inférteis, já que esta água continha chumbo, tóxico para o ser humano.

Gostaste do que leste? Então passa pelas nossas páginas de Facebook e Twitter! Seguir-nos nestas duas redes sociais é a forma mais simples de garantires que o Cultura de Algibeira está sempre no teu bolso e que não perdes pitada dos próximos artigos!

Anúncios

2 Comments »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: