Saltar para o conteúdo
Anúncios

Dezassete curiosidades sobre o Natal

Dezassete curiosidades sobre o Natal - Cultura de Algibeira, Algibeira, Bolso, Cultura

Chegou o dia de Natal! E, caso tenhas estado atento ao Cultura de Algibeira durante este mês, já devias estar à espera de ver um artigo sobre o Natal no dia de hoje. Mas, em vez de te explicar como surgiu este dia como fizemos com o Hanukkah, o Pancha Ganapati e o Newtonmas, decidimos trazer-te dezassete curiosidades sobre o mesmo.

1 – O nascimento de Jesus

O Natal celebra-se a 25 de Dezembro porque esta foi a data em que Jesus Cristo nasceu, certo? Na realidade, isso está incorrecto. Além de não ter nascido a 25 de Dezembro, é também pouco provável que tenha nascido em Dezembro. Então quando nasceu? Pela descrição que a Bíblia faz dos campos de gado, é provável que este tenha nascido na altura da Primavera em Israel. Então porque se festeja a 25 de Dezembro? Lê o próximo ponto!

2 – A propagação do Cristianismo

Apesar de não existir uma total certeza sobre o porquê do uso da data de 25 de Dezembro para festejar o nascimento de Jesus, a teoria mais popular diz que os primeiros cristãos terão roubado a data à Saturnália, um festival romano em honra a Saturno e que decorria entre 17 e 23 de Dezembro. Porquê? Porque viram neste uma forma de espalhar o Cristianismo mais depressa por todo o globo! Só há um pequeno senão nesta teoria… De acordo com investigadores cristãos, não existe qualquer menção deste acontecimento em textos cristãos, sendo que só por volta do século XII é que parece que esta data ficou mesmo estabelecida como sendo a data para se festejar o Natal. Resumindo, o mistério sobre o porquê deste dia em específico continuará até termos uma máquina do tempo que nos leve até ao passado e esclareça esta dúvida!

3 – Os três reis magos?

Quantos reis magos foram visitar Jesus após o seu nascimento? Três, certo? Gaspar, Baltasar e Melchior, certo? Bem, mais ou menos! A verdade é que não existe total certeza de quantos seriam na realidade os reis magos. Por exemplo, alguns trabalhos de arte cristã representam apenas dois reis magos, enquanto que a história que é contada na Ásia refere doze diferentes reis magos. E os nomes que conheces? Só foram adicionados à história por volta do século VII, pelo que não são uma garantia do número de visitantes ao recém-nascido. Mas não foram oferecidos três presentes a Jesus? Ouro, mirra e incenso? Sim, estás certo! Mas a história de Natal refere três presentes, nunca que esses tinham sido entregues por apenas três pessoas.

4 – A troca de prendas

Já que falamos de reis magos, esta parece-nos uma boa altura para abordar a troca de prendas característica desta época do ano. Apesar deste comportamento ser commumente associado aos reis magos, a verdade é que tem uma origem pagã, também associada à Saturnália. Durante este festival romano, as crianças costumavam receber bonecas feitas de cera e plantas, como representação dos sacrifícios humanos feitos a Saturno em troca de boas colheitas. Sendo um festival anterior ao nascimento de Cristo, este é considerado como a verdadeira origem da tradição da troca de presentes do actual Natal.

5 – Nicolau de Mira

Nicolau de Mira, mais conhecido como São Nicolau, é o santo que inspirou a criação do Pai Natal. Nascido no século III na Ásia, Nicolau de Mira foi um bispo que teve uma grande conexão com crianças, sendo conhecido pelos seus actos de solidariedade e afinidade com estas. Oferecendo auxílio a crianças necessitadas, Nicolau de Mira foi canonizado após a sua morte, sendo hoje em dia o santo padroeiro da Rússia, da Noruega e da Grécia.

6 – Sinterklaas

São Nicolau pode ter sido a inspiração para o Pai Natal em termos de comportamento mas, visualmente falando, a grande inspiração para a criação do Pai Natal foi a figura holandesa do Sinterklaas. E, curiosamente, o Sinterklaas é uma figura baseada em São Nicolau, sendo uma figura que sai às ruas holandesas no dia 6 de Dezembro, o dia de São Nicolau! Com uma grande barba e a vestir branco e vermelho, não sobram muitas dúvidas sobre as parecenças entre as duas figuras.

7 – O Pai Natal foi criado pela Coca-Cola?

Não, não acredites em tudo o que lês! Nem tudo o que luz é ouro, da mesma forma que nem tudo o que é vermelho e branco foi criado pela Coca-Cola. Na realidade, a personagem do Pai Natal existe no folclore americano desde o século XVIII, enquanto a Coca-Cola foi apenas criada no século XIX. Como dissemos no ponto anterior, a personagem do Pai Natal surge como uma americanização do Sinterklaas e a remoção do seu aspecto religioso.

8 – Proibição de festejar o Natal

Decorria o ano de 1644 quando o Natal foi proibido devido a uma decisão do parlamento inglês. E não aches que isto foi sol de pouca dura! Pelo contrário, só mesmo em 1660, 16 anos depois, é que esta decisão foi revogada pelo rei Carlos II.

9 – Voltemos à data do Natal

Provavelmente estás a querer perguntar se já não tinha ficado estabelecido no início deste artigo que o Natal é celebrado a 25 de Dezembro, não é? Bem, na maior parte dos países sim, mas não em todos… Nós explicamos! Em países ortodoxos, como é o caso da Rússia, o Natal é apenas celebrado a 7 de Janeiro! Prometemos que não voltamos a falar de datas neste artigo!

10 – A árvore de Natal

Alguma vez te perguntaste sobre a origem da árvore de Natal? Temos então que recuar ao século XVI e visitar a Alemanha, um país intimamente ligado ao Natal! Ainda assim, esta tradição só se popularizou séculos mais tarde, quando um pouco por toda a Europa as famílias nobres do século XIX começaram a ter árvores de Natal a decorar as suas salas. E, originalmente, as árvores eram decoradas com comida, como maçãs e nozes, ao invés das actuais decorações.

11 – Ilhas de Natal

Actualmente, existem três Ilhas de Natal! Estamos a falar da Christmas Island na Tasmânia, da Little Christmas Island também na Tasmânia e ainda a Kirimati da República do Kiribati! Falando sobre as mesmas por ordem, a Christmas Island da Tasmânia tem apenas 135 quilómetros quadrados de dimensão e 2072 habitantes; a Little Christmas Island não tem qualquer habitante, sendo um habitat natural de diferentes espécies com apenas 20 quilómetros quadrados; por fim a Kirimati, é uma ilha com 390 quilómetros quadrados e cerca de 6500 habitantes. Porque está a Kirimati nesta lista? Porque na linguagem kiribati, Kirimati significa Natal!

12 – A primeira música a ser tocada no espaço

Nós vivemos num planeta onde existem milhões de diferentes músicas, mas alguma vez te perguntaste se alguma delas já foi tocada no espaço? A resposta a esta pergunta é sim! E que música teve esse privilégio? Jingle Bells! A 16 de Dezembro de 1965, os astronautas que estavam a bordo da Gemini 6 pegaram em harmónicas para fazer desta música de Natal a primeira música a ser tocada fora da atmosfera terrestre. E, como é óbvio, temos aqui a gravação deste momento para tu veres!

13 – Jardins zoológicos e o Natal

Não estás a perceber em que ponto é que os jardins zoológicos entram nas curiosidades de Natal? É muito simples! Caso tenhas utilizado uma árvore natural para compôr a tua decoração de Natal, existem vários jardins zoológicos ao redor do globo que as aceitam como donativo no final da época festiva para servirem de alimento para os seus animais. Não sabemos se os jardins zoológicos portugueses têm esta prática como hábito, mas fica a ideia!

14 – Um Natal Branco

Conheces a música White Christmas, certo? Inicialmente interpretada por Irving Berlin e reinterpretada por imensos artistas como Bing Crosby, Michael Bublé, Kelly Clarkson ou Michael Bolton, está presente no livro dos recordes do Guiness! Sob a interpretação de Bing Crosby, esta música alcançou os 50 milhões de unidades vendidas, sendo considerado o single de maior sucesso em vendas de toda a história da música.

15 – Operação Natal

Voemos até à Colômbia onde, em 2010, o exército preparou uma campanha para encorajar os membros das FARC (Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia – Ejército del Pueblo) a baixarem as armas e serem reintegrados na sociedade. Como o fizeram? Foram decoradas nove árvores de Natal com cerca de 20 metros de altura nos caminhos normalmente utilizados por estes insurgentes, iluminando-se e mostrando uma mensagem de incentivo ao baixar de armas sempre que alguém se deslocava por estas estradas. O resultado? Um sucesso, já que mais de 300 guerrilhas foram desmobilizadas durante a campanha e novas campanhas com o mesmo objectivo foram novamente realizadas, tornando a Colômbia um país mais seguro para quem lá vive ou visita.

16 – As músicas de Natal

Sendo o Natal um evento maioritariamente ligado ao Cristianismo, seria de esperar que as suas principais músicas fossem escritas por cristãos, certo? Curiosamente, esse não é o caso, uma vez que algumas das músicas mais populares desta época foram escritas por pessoas ligadas à religião judaica. São exemplo disso as canções Winter Wonderland ou I’m Dreaming of a White Christmas.

17 – O Natal na Primeira Guerra Mundial

As guerras não têm pausas, ou será que têm? Pelo menos em 1914, em plena Primeira Guerra Mundial, existiu uma trégua entre o Reino Unido e a Alemanha durante o Natal, com ambos os países a decorarem os seus abrigos, a trocarem presentes na considerada terra de ninguém e ainda a disputarem um jogo de futebol entre si. Um cenário de tréguas que gostaríamos de ver estendido a todas as guerras que existem e de forma definitiva, não durante apenas alguns dias.

Gostaste do que leste? Então passa pelas nossas páginas de Facebook e Twitter! Seguir-nos nestas duas redes sociais é a forma mais simples de garantires que o Cultura de Algibeira está sempre no teu bolso e que não perdes pitada dos próximos artigos!

Anúncios

4 Comments »

  1. Excelente esta sua matéria!
    Respeitando os seus assuntos, mas eu gostaria de fazer algum acréscimo. Realmente o natal está baseado numa forma pagã comemorada no passado. Durante a saturnália, mais precisamente em 25 de dezembro, tirava-se o o dia para a comemoração ao sol (solstício de verão nos dois hemisférios: norte e sul). Os romanos diziam ser a comemoração da grande luz do mundo a qual se comemorava a partir do seu nascer. Com o tempo foi substituído pelo atual natal.

    Segundo as pesquisas de alguns astrólogos, de acordo com a posição da estrela da alvorada citada pela Bíblia na época do nascimento de Jesus, talvez tenha sido entre os dias 10 de setembro e 10 de outubro do nosso calendário, mais precisamente entre 10 e 30 de setembro, pois, a parte de outubro é o começo do inverno judaico de seis meses, no que não poderia ter ocorrido o nascimento de Cristo pela análise bíblica. O dia preciso não se pode definir. O problema maior está no cálculo, pois temos o calendário gregoriano, ao passo que, o calendário de Jesus é o lunar. O nosso calendário foi estabelecido de forma errada, inclusive estamos quase no ano 2018 enquanto os judeus estão em 5778. O mais interessante é que esta época citada de setembro a outubro do nosso calendário, refere-se ao mês de Tishrei, o que corresponde ao primeiro mês judeu, o início de uma nova época ou de um novo ano.

    Numa análise da Bíblia, pode-se chegar à conclusão de que os magos eram astrólogos. Outra curiosidade está no fato de se ilustrarem os magos no estábulo junto com Jesus e seus pais. Contudo, em análise da Bíblia, nada disso é verdade, pois os magos levaram vários dias de viagem até chegarem a Jesus. Quando o encontraram, ele não mais vivia em estábulo. Também não se sabe com certeza quantos magos eram ao todo.

    O papai Noel é mais uma figura pagã, um ídolo que por trás de si há a figura de um outro ídolo (Nicolau).

    Gostei do seu post, parabéns amigo!

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: