Saltar para o conteúdo
Anúncios

As montanhas mais duras do ciclismo de estrada

As montanhas mais duras do ciclismo de estrada - Cultura de Algibeira

Nem todos nós somos grandes fãs de ciclismo de estrada. Para muitas pessoas, o ciclismo pode parecer um desporto aborrecido em que se passam horas sem acontecer nada mas a verdade é que, no fim de contas, estão ali atletas que durante horas pedalam e enfrentam algumas estradas que metem medo até a quem as vê desde o sofá! Por isso mesmo, hoje vamos enumerar algumas montanhas que até os próprios ciclistas têm medo de enfrentar!

1 – Dante’s View

Dante's View - Cultura de Algibeira

Dante’s View – Wikimedia

Começamos com uma montanha cujo nome diz tudo! Rapidamente traduzido para A Vista de Dante, numa clara referência ao Inferno, esta montanha que se situa no Vale da Morte dos Estados Unidos faz juz ao seu nome e assusta qualquer um que se atreva a subi-la! Já agora, caso decidam por lá passar, podem também visitar outras grandes atracções como o Campo de Golfe do Diabo ou o Pico do Caixão… Iniciando-se abaixo do nível do mar, terminando perto dos 1700 metros de altitude e com temperaturas a rondar os 50 graus no verão, quem é que se atreve a enfrentar os 25 quilómetros deste demónio americano?

2 – Paso Internacional Los Libertadores

Paso Internacional Los Libertadores - Cultura de Algibeira

Paso Internacional Los Libertadores – Amusing Planet

A segunda montanha desta lista serve de ligação entre dois países, a Argentina e o Chile, na famosa cordilheira dos Andes. Com estradas por alcatroar, inclinação superior a 10%, vento forte e a terminar muito perto dos 4000 metros de altitude, os ciclistas serão recebidos no alto por uma estátua do Cristo Redentor que sinaliza a fronteira entre os dois países acima citados e o final do seu esforço sobre pedais.

3 – Mauna Kea

Mauna Kea - Cultura de Algibeira

Mauna Kea – Wikimedia

Passamos agora para a maior montanha do mundo! Apesar de ter “apenas” 4205 metros de altitude, esta montanha do Hawaii tem ainda mais 6000 metros de altura escondidos debaixo de água, fazendo com que seja maior que o Evereste! Ainda assim, focando-nos apenas na parte que se situa acima do oceano, os ciclistas que se atrevam a conhecer esta subida irão pedalar cerca de 70 quilómetros desde a sua base até ao seu topo… Sim, 70 quilómetros! Com uma percentagem média de 6% de inclinação, aconselhamos todos os aventureiros a iniciar esta subida de manhã cedo para ainda a conseguirem acabar antes do pôr do sol.

4 – Tong La Pass

Tong La Pass - Cultura de Algibeira

Tong La Pass – Beate und Klaus on Tour

Do Hawaii passamos para os Himalaias, onde o Tong La Pass apresenta a sua candidatura a esta lista com os seus quase 130 quilómetros de extensão a ligar o Nepal e o Tibete. Terminando a subida a 5130 metros de altitude, os ciclistas terão muitas vistas de sonho para ver mas, sendo sinceros, quem é que no meio deste esforço será capaz de se lembrar de parar para olhar para a paisagem? Pelo menos, ao chegar ao topo, serão recebidos por uma linha de chegada a fazer lembrar uma verdadeira corrida de ciclismo!

5 – Col du Jandri

Col du Jandri - Cultura de Algibeira

Col du Jandri – Cycling Challenge

Chegamos à Europa! Uma vez que estamos a falar de montanhas que dificilmente serão incluídas nas grandes provas de ciclismo, saltamos logo para uma que se situa no país que organiza a maior prova da modalidade: O Tour de France! Com cerca de 27 quilómetros e com rampas superiores a 15% de inclinação, os ciclistas que se aventurarem por esta estrada terão de subir os últimos 12 quilómetros em estradas de terra antes de alcançarem o topo, que se encontra a 3100 metros de altitude. A recompensa? Paisagens de cortar a respiração e o sentimento de percorrer a segunda estrada a maior altitude da Europa…

6 – Pico de Veleta

Pico de Veleta - Cultura de Algibeira

Pico de Veleta – Two beers or not two beers

Mas se se aventura a subir o Col du Jandri, porque não ir mesmo até ao topo da montanha que tem a estrada situada a maior altitude da Europa? Ainda por cima fica aqui tão perto, na nossa vizinha Espanha! Situado na Serra Nevada, esta montanha oferece uma ascensão de 40 quilómetros a todos os corajosos, não faltando, claro está, os caminho em terra para ajudar a tornar o dia em cima da bicicleta mais duro do que aquilo que já aparenta ser.

7 – Teide

Teide - Cultura de Algibeira

Teide – Spain Tenerife

Chegamos então à última montanha da lista! Também situada em Espanha, mas nas Ilhas Canárias, o Teide é o pico mais alto do país e o actual destino de treino de alguns dos grandes nomes do ciclismo mundial. E percebe-se porquê! Levando os ciclistas a subir desde o nível do mar até acima dos 2000 metros de altitude, este vulcão que ainda se encontra activo oferece paisagens dignas de Marte ao longo dos seus cerca de 40 quilómetros de extensão. No fim de contas, depois de tanto subir, não podemos julgar nenhum ciclista que julgue que tenha mesmo andado de bicicleta até ao planeta vermelho.


Gostaste do que leste? Então passa pelas nossas páginas de Facebook e Twitter! Seguir-nos nestas duas redes sociais é a forma mais simples de garantires que o Cultura de Algibeira está sempre no teu bolso e que não perdes pitada dos próximos artigos!

Anúncios

5 Comments »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: