Dez curiosidades sobre a Eurovisão

Dez curiosidades sobre a Eurovisão Cultura de Algibeira

A Eurovisão é uma competição de música cuja história remonta até ao período após o final da Segunda Guerra Mundial, tendo surgido com o objectivo de festejar a paz e união entre os países. Hoje em dia, este concurso já ultrapassou esse objectivo inicial e é mesmo dos maiores eventos televisivos a nível mundial e hoje trazemos-te algumas curiosidades sobre o mesmo.

1 – O mais jovem participante

Como tu sabes se acompanhas o Cultura de Algibeira já há algum tempo ou se és fã acérrimo da Eurovisão, actualmente existe uma versão para crianças e adolescentes do mesmo. No entanto, isso nem sempre foi o caso e o participantes mais jovem de sempre na Eurovisão que todos conhecemos foi Jean Jacques do Mónaco que participou na Eurovisão de 1969 com apenas 12 anos.

2 – E quem foi mais velho?

Se já falamos do mais novo, também temos que falar do participante mais velho na história da Eurovisão. Com 95 anos de idade no ano de 2013, Emil Ramsauer pertencia à banda Takasa que nesse ano foi representar a Suíça nesta que é a maior competição musical do mundo. Tornou-se também o primeiro participante da Eurovisão em toda a história a completar 100 anos!

3 – Um concurso para desconhecidos?

Muitas pessoas associam a Eurovisão a talentos musicais menos conhecidos e que não atingiram o estrelato, mas isso não é necessariamente verdade. Entre o histórico de concorrentes da Eurovisão podemos encontrar nomes grandes da música mundial como os ABBA, a Céline Dion ou mesmo o Julio Iglesias.

4 – A mais longa série de derrotas entre países sem vitórias

Até à participação de Salvador Sobral, Portugal era mesmo o detentor do país com maior número de participações na Eurovisão, sem qualquer vitória, já que apenas vencemos na nossa quadragésima nona actuação no palco eurovisivo. No entanto, actualmente, o país que é detentor deste título que ninguém quer ter é Chipre, nunca tendo vencido qualquer das trinta e seis edições em que participou.

5 – Só um vencedor?

Se actualmente só um país pode sair vencedor, mesmo em caso de empate pontual, a verdade é que nem sempre isso aconteceu. O maior exemplo disso é o ano de 1969 em que acabaram por existir quatro vencedores diferentes da Eurovisão por igualdade pontual, sendo eles os Países Baixos, o Reino Unido, a França e Espanha.

6 – Austrália

Apesar de muitas pessoas não perceberem a participação da Austrália na Eurovisão, esta acontece porque a competição é aberta a todos os membros da EBU, a União Europeia de Radiodifusão, e não apenas a países em território europeu. Essa regra permite que vários países fora da Europa possam participar na competição, entre eles a China, Estados Unidos da América ou Brasil, mas porquê tanto destaque à Austrália? Porque a Eurovisão sempre foi um grande sucesso neste país em que, apesar da competição decorrer durante a madrugada, os números de audiências são superiores às de muitos outros países que participam na competição. E de grande fãs, os australianos passaram então a um país que marca presença constantemente na final da Eurovisão!

7 – Edição com mais participantes

O número de países participantes na Eurovisão não é fixo e varia todos os anos, com vários países a decidirem não se deslocarem a países com quem não tem boas relações políticas ou apenas a decidir abdicar de um ano para se repensar a sua estratégia, como o caso de Portugal em 2016 que acabou por resultar na vitória de Salvador Sobral em 2017. Posto isso, o recorde participações situa-se nos 43 países e aconteceu por três vezes: 2008, 2011 e 2018, esta última cá em Portugal.

8 – Boicote

Lembras-te de termos falado de terem havido quatro vencedores em 1969? Como é óbvio, essa decisão teve repercussões na edição do ano seguinte com vários países a boicotarem essa edição ao não participarem na mesma para demonstrar o seu desagrado. Que países foram? Áustria, Finlândia, Noruega, Portugal e Suécia, sendo que esta acção teve efeito já que foram desde então criadas regras para o desempate de igualdades pontuais e também na estrutura de votação.

9 – A canção mais curta

As canções da Eurovisão estão limitadas em tempo, já que as mesmas não podem ser demasiado longas de forma a conseguirem ser mostradas quase trinta músicas no espaço de uma hora e meia do maior espectáculo de música do mundo. No sentido inverso, não há um mínimo de tempo e a Finlândia é a detentora da música mais curta em toda a história com o tema Aina Mun Pitää de 2015 que durou apenas 1 minuto e 27 segundos.

10 – O recorde de pontos

Para fechar esta lista em grande, já só nos resta falar do país recordista de pontos numa só edição da Eurovisão! Aconteceu no ano de 2017, em que com 758 pontos, a actuação de Salvador Sobral por Portugal entrou para todos os livros dos recordes graças ao tema Amar Pelos Dois.

Gostaste do que leste? Então passa pelas nossas páginas de Facebook e Instagram! Seguir-nos nestas duas redes sociais é a forma mais simples de garantires que o Cultura de Algibeira está sempre no teu bolso e que não perdes pitada dos próximos artigos!

Anúncios

Categorias:Curiosidades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s