Saltar para o conteúdo
Anúncios

As vinte e cinco bolas oficiais do Campeonato do Mundo de Futebol

25 bolas oficiais Campeonato Mundo Futebol Cultura de Algibeira

Estamos em altura de mundial de futebol e existe um objecto especial que é diferente em todas as edições da prova! Falamos das bolas oficiais do Campeonato do Mundo, sendo que desde 1970 estas são feitas pela Adidas! Mas vamos lá então conhecer todas as bolas da história desta competição.

1 – Modelo T

Começamos este artigo no Mundial de 1930 no Uruguai, onde a bola oficial começou por ser o Modelo T, composto por uma montagem de 12 peças de couro natural fabricadas por fornecedores uruguaios. No entanto, antes da final com a Argentina, instalou-se a polémica e entrou em jogo a bola seguinte!

2 – Tiento

Os jogadores argentinos chegaram à final e exigiam utilizar a sua bola, a Tiento, em vez do Modelo T que vinha sendo usada na competição. O Modelo T tinha uma circunferência 2 centímetros maior e era mais pesada, algo que não agradava aos argentinos, sendo que a solução encontrada foi jogar cada uma das partes da final com uma bola diferente. A primeira parte foi jogada com a argentina Tiento e a segunda parte com a uruguaia Modelo T, com o troféu a acabar por ficar nas mãos do Uruguai.

3 – Federale 102

Seguiu-se o Mundial de 1934 em Itália, onde a bola continuava a ser feita de couro com tons acastanhados e montada através de doze gomos desse material. Esta estrutura de bola ainda continuou a ser usada durante várias edições.

4 – Allen

Tal como os exemplares anteriores, o Mundial de 1938 em França utilizou uma bola constituída por 12 partes de couro, tendo esta a particularidade de ser mais escura que os modelos anteriores, por ter sido feita com couro originário de fornecedores locais.

5 – Super Duplo T

Saltemos então para o Mundial de 1950 no Brasil, onde a Super Duplo T surgiu como uma bola inovadora para a época, uma vez que foi a primeira bola a ter uma câmara de ar no seu interior com uma válvula para enchimento, semelhante às bolas actuais. Isto permitiu que a costura externa da bola fosse dispensada, tornando-a mais arredondada que os modelos anteriores.

6 – Swiss WC Match Ball

Seguiu-se o Mundial de 1954 na Suíça, onde uma bola constituída por 18 gomos marcou então a estreia da era em que o tamanho e formato das bolas se tornou regulamentado pela FIFA. Ao contrário de todos os exemplares anteriores, esta bola era amarela, distinguindo-se bem de tudo o resto em campo.

7 – Top Star

Da Suíça vamos à Suécia, onde as bolas Top Star marcaram presença no Mundial de 1958. A escolha desta bola foi feita de forma oficial pela FIFA que, antes do Mundial, esteve em Estocolmo a testar cerca de cem modelos diferentes de bolas para a competição.

8 – Mr. Crack

O Mundial de 1962 no Chile ficou marcado pelo uso das bolas Mr. Crack, muito diferentes das bolas padronizadas europeias. De volta ao tom castanho, estas bolas absorviam água em caso de chuva e ao sol acabavam por perder a sua cor e começar a se desfazer, o que levou a que em muitos jogos esta bola nem chegasse a ser utilizada.

9 – Slazenger Challenge 4-Star

No Mundial de 1966 em Inglaterra foi a vez da Slazenger Challenge 4-Star estar em destaque, feita de 24 partes de couro, relembrando as primeiras bolas da competição. Com um tom castanho avermelhado, esta bola foi também escolhida através de um teste de várias amostras por parte da FIFA.

10 – Telstar

Chegamos ao Mundial de 1970 no México e ao momento em que a FIFA designa a Adidas como fornecedora de bolas oficiais de todas as suas competições oficiais. Com isto chega a inovação ao futebol, com a empresa alemã a utilizar 32 gomos de couro – 12 pentágonos e 20 hexágonos -, o que tornou esta bola numa das mais esféricas até à altura. Esta bola tinha os pentágonos pintados de preto e os hexágonos de branco para facilitar a sua visualização nas televisões, sendo esta um dos modelos de bolas mais conhecidos da história deste desporto.

11 – Telstar Durlast

Em 1974 o Mundial foi disputado na Alemanha Ocidental e a empresa alemã Adidas acabou por não arriscar e manteve um modelo idêntico ao da competição anterior, sem grandes alterações.

12 – Tango

Com o Mundial de 1978 a disputar-se na Argentina, a bola da competição foi nomeada como Tango em modo de homenagem à tradicional dança argentina de mesmo nome. Também constituída por 32 peças, o padrão decorativo desta bola criava doze círculos iguais em vez da utilização típica dos pentágonos negros e hexágonos brancos.

13 – Tango España

Passaram-se quatro anos e o Mundial disputou-se em Espanha, outro país onde se dança o Tango, o que levou a que as actualizações que a bola sofreu fossem mínimas. Ainda assim, esta foi a primeira bola da história da competição que era resistente à água e a última bola a ser feita de couro, uma vez que este material acabava por ser caro.

14 – Azteca

No ano de 1986 o Mundial aconteceu no México e este país viu a sua competição marcar a estreia de uma bola totalmente feita de material sintético, sendo que a decoração da bola foi inspirada na arte asteca, daí o nome com que foi baptizada.

15 – Etrusco Unico

Seguiu-se o Mundial de Itália em 1990 que contou com a bola Etrusco Unico que, a exemplo das bolas Tango, Tango España e Azteca, manteve o seu design circular. No entanto, os padrões decorativos foram inspirados na arte etrusca, originando assim o nome deste esférico.

16 – Questra

Rumemos aos Estados Unidos da América onde o Mundial de 1994 contou com uma bola de design semelhante às quatro anteriores, mas com o mote de “Em busca das estrelas”. Esse mote derivou-se da palavra Questra, uma antiga palavra inglesa que significa “The quest for the stars” e que, assim, baptizou a bola.

17 – Tricolore

O Mundial de 1998 em França foi o último a usar o modelo de design da bola Tango, sendo que foi também a primeira bola multicolor de um campeonato do mundo. Neste caso, as cores utilizadas foram as da bandeira francesa, existindo também galos desenhados na bola, um símbolo tipicamente francês.

18 – Fervernova

A Coreia do Sul e o Japão juntaram-se para organizar o Mundial de 2002 e revolucionaram o design da bola da competição, criando um símbolo semelhante aos famosos Shuriken japoneses, como cores cinza, douradas e uma chama vermelha.

19 – +Teamgeist

Seguiu-se o Mundial de 2006 na Alemanha e a Adidas criou então a Teamgeist, um nome que se traduz do alemão para “espírito de equipa”. Esta bola era composta por painéis curvos soldados entre si, tornando-a o mais arredondada possível, tendo todas as bolas sido impressas com as datas de jogo, nome do estádio e equipas participantes. Este mundial também deu origem à tradição de usar uma bola diferente na final da competição, o que nos leva à…

20 – +Teamgeist Berlin

Em tudo semelhante à bola anterior, esta foi utilizada apenas na final entre Itália e França, sendo que esta apenas se difere das restantes bolas da competição pela utilização do tom dourado que lhe conferiu um ar mais valioso.

21 – Jabulani

Seguimos para o ano de 2010 para o Mundial da África do Sul, onde para além das vuvuzelas fomos apresentados à Jabulani, uma bola que tem o seu nome baseado numa palavra da língua zulu que significa festejar. Formada por oito painéis termosoldados de maneira esférica, foi decorada com 4 triângulos de 11 cores, cores essas que simbolizam os 11 jogadores de uma equipa e as 11 línguas oficiais do país anfitrião. Estes triângulos faziam ainda lembrar a estrutura do estádio onde foi jogada a final da competição.

22 – Jo’bulani

A bola da final distinguia-se do modelo do resto da competição também pelos seus motivos dourados, neste caso utilizados pelo facto de Johannesburgo, cidade que acolheu a final da competição, ser conhecida como a cidade do ouro. O nome da bola também deriva da junção de Jabulani com Jo’burg, nome abreviado da cidade de Johannesburgo.

23 – Brazuca

No Mundial de 2014 no Brasil, foram os adeptos brasileiros que deram nome à bola da competição, tendo mais de um milhão de votantes acabado por escolher o nome Brazuca que competia com Bossa Nova e Carnavalesca. Tal como o seu nome, o design da bola pretendia demonstrar a emoção, orgulho e boa vontade do povo brasileiro para com o futebol e com o mundo.

24 – Brazuca Final Rio

Tal como nas edições anteriores, a final da competição teve direito a uma bola especial, a Brazuca Final Rio que foi decorada com contornos dourados e verdes, inspirados no troféu da competição.

25 – Telstar 18

Por fim, chegamos ao Mundial de 2018 na Rússia! A Adidas inspirou-se na primeira bola oficial da FIFA nesta competição – a Telstar do México de 1970 – e aplicou-lhe um renovado design. Será que este ano iremos voltar a ter uma bola especial só para a final? Só o tempo o dirá!

Gostaste do que leste? Então passa pelas nossas páginas de Facebook e Instagram! Seguir-nos nestas duas redes sociais é a forma mais simples de garantires que o Cultura de Algibeira está sempre no teu bolso e que não perdes pitada dos próximos artigos!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: